Assim na Terra como no Céu

E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos. E Ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai-nosso, que estás nos céus, santificado seja o Teu nome! Venha o Teu reino; seja feita a Tua vontade, assim na terra, como no Céu” (Lucas 11:12)

Assim na terra, como no céu”. Estas palavras deveriam definir a nossa existência no tempo e no espaço. Se existisse uma frase ou um subtítulo para a Bíblia, eu creio que este seria adequado. Define quem somos, quem Deus é, e qual é a Sua e a nossa missão. Ele é Deus tanto na Terra como no Céu. Nós somos e estamos na Terra como “facilitadores” para o Seu Reino aqui na Terra, possibilitando que o Céu se manifeste aqui na Terra. (Apocalipse 21:1-3 e capítulo 22). O Senhor remiu a todos aqueles que se arrependem genuinamente, isto é, por toda a Eternidade, para todo o sempre. Céu é eternidade. Eternidade é longe. Para sempre, é muito tempo. 

“Tal como no céu” Quando orares deves pedir a Deus que a tua vida seja um canal que facilite o Céu na Terra, ou seja, que vivas na Terra como se estivesses a viver no céu. Repara que começas a orar reconhecendo quem é o Pai, Pai-nosso!

E onde está o Pai? No céu! O Céu é um tema de grande importância e relevância para o Senhor. Depois de reconheceres o Pai, e onde Ele está, pedes que pela Sua Graça, Ele derrame um pouco do céu para o teu “tempo e espaço”, para que vivas aqui, como no céu.

Perguntamos: Como é o céu? 

Uma vez que a Mensagem da Salvação tem como objetivo a ida dos remidos do Senhor para o céu, mas para uma grande parte dos cristãos de hoje, o céu não passa de uma imagem, de um anúncio de lugar com muitas nuvens com figuras angélicas. Alguns até imaginam anjinhos-bebés, alados, esvoaçando de um lado para outro… 

Em Apocalipse 21 e 22, fala que Deus fará novas todas as coisas, e Jesus mandou João escrever isso.

Quem tiver sede dessa Graça, o Senhor dará de beber da Fonte da ÁGUA da VIDA! Os vencedores herdarão todas “essas coisas”. Mas quanto aos tímidos, os abomináveis, homicidas, idólatras, fornicários, mentirosos, a sua parte será no Lago de Fogo, (a segunda morte). Isto é Eternidade. Para todo o sempre!... Podemos ainda ler que o Senhor descreve nesta Ilha de Patmos, um Céu bastante mais “terreno” do que podemos imaginar. 

Depois da Sua ressurreição, Jesus no Seu corpo glorificado, comeu juntamente com os apóstolos. O mesmo Jesus, mas diferente! Sendo diferente, mas o mesmo! Ele comeu comida terrena. No novo céu, na nova Terra, na nova Jerusalém, no Tabernáculo de Deus, Deus habitará com os homens que serão o Seu Povo e Ele será seu Deus. Não haverá dor, pranto, nem clamor.”Escreve isto”, disse Deus a João.

Notemos que há uma cidade. Há ruas! Para que servem as ruas, se alguns pensam que vamos flutuar? Haverá tesouros, pedras preciosas, ouro, joias, e a luz será resplandecente como cristal. Toda a cidade é clara resplandece, todas as ruas são de ouro claro cristalino, há um rio puro que sai de um trono resplandecente. Há algo realmente especial na descrição dos elementos! É como se cada elemento nos estivesse a pregar uma mensagem, algo da parte de Deus que Ele quis que ficasse imprimido aqui na Terra, tal como no Céu.

É como que se o ouro nos dissesse, “Não é o ouro da Terra que vocês têm como valioso, que é um tesouro! Não! Esse não é um verdadeiro tesouro! O ouro e o tesouro tão magnífico, tão verdadeiro que te falo, não sou eu, pois eu sou um meio, eu sou um elemento nas ruas aqui para que possas caminhar para o verdadeiro tesouro! Da mesma forma, na Terra, eu sou apenas um meio para ser utilizado para poderes anunciar o Verdadeiro Tesouro que é o Cordeiro de Deus, Jesus Cristo! Ele é Aquele que brilha! Aquele que resplandece! O que é, está, foi e sempre será Glorificado! Ele é o verdadeiro tesouro na Terra, tal como é no Céu!”

JESUS É O GRANDE TESOURO DO CÉU!

Ele quer que desfrutes dos seus rios, mas mantêm-nos limpos! 

Que desfrutes do ouro, mas que o vejas através dele! 

Que desfrutes dos oceanos da vida, mas Jesus é o Centro de Tudo!
Ao lermos Mateus 6:19-21, Jesus estabeleceu um claro paralelo entre o Céu e a Terra, quando disse, “Não ajunteis tesouros na Terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam, porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”.

Jesus eleva a nossa atenção, não ao tesouro, mas ao céu. Ele estabelece uma ligação sem precedentes, de tesouros aqui na Terra, com os tesouros no céu. Começou por apresentar 3 metáforas: traça, ferrugem e ladrões, que consomem o tesouro aqui na Terra, e depois aponta para o céu, onde não há traça, nem ferrugem, nem ladrões.

Foi aqui que Jesus começou a definir a palavra “tesouro” na perspectiva do céu, terminando com uma afirmação contundente: “Onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração”.

Jesus diz “Estará”, (futuro!). Ele está a alinhar a nossa mente, coração, vontade, emoções para a Eternidade. Esta vida não passa de um momento aqui. É como um vapor! Aconteça o que acontecer deste “lado do céu”, eu estarei um dia diante do Senhor, face a face! Isso está escrito! Viveremos em intimidade com o nosso Deus!

Se o rosto de Moisés resplandecia ao ponto de cobrir o seu rosto, imagina o que é estarmos face a face com Deus! Isso será glorioso, inimaginável, comparado com a nossa mesquinha existência nesta Terra. Nesse momento, creio que a nossa vida na terra não fará qualquer sentido. Os nossos dias são como um vapor. Somos aqui como peregrinos e forasteiros! A nossa verdadeira Pátria, não é aqui!

Nós já temos a vida eterna! Jesus já no-la deu! Mesmo que a nossa situação não mude nem melhore; mesmo que as coisas pareçam ficar difíceis; mesmo que as nossas expectativas não sejam correspondidas, vamos seguir em fé, lutando, agarrados à esperança do Céu!

Jesus fala sobre os nossos olhos

“A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!” Mateus 6:22,23. 

Olhos bons! A palavra “bons”, significa clareza, objetividade! Se forem “bons”, todo o nosso ser estará cheio de luz. Isso é um microcosmo do céu. É exatamente o que aconteceu descrito na cidade, no mar, nas joias. Na descrição de Jesus, tudo é claro, resplandece! Toda a Eternidade está cheia de luz, é irradiante! E isto é exatamente como o nosso corpo físico deveria operar nesta Terra. Esse é o desejo de Deus!

Ao ouvirmos Jesus a falar sobre o como olharmos, pensamos que Jesus se refere apenas àquilo que vemos. Mas não. Não se trata apenas de desviarmos o olhar da impureza que Ele desaprova, criando vícios, destruindo vidas de quem se entrega a isso. Jesus está aqui a falar do Céu, da Eternidade! 

O nosso Tesouro está no Céu!

OLHOS BONS – É CLARIDADE, OBJETIVIDADE

Podes ver as coisas mais caras e de valor, (tesouros), mas mantêm o teu foco em JESUS! 

Vê através das coisas! Vê para além das coisas! Vê com clareza, com objetividade! É como se Jesus dissesse, “Eu sou o CENTRO de todas as coisas!”

OLHOS MAUS - SEM OBJETIVIDADE, DISPERSOS, DIREÇÕES MÚLTIPLAS  

Olhar através da Graça de Deus, é diferente do olhar através da Lei. A Lei faz com que olhes em múltiplas direções para garantir que cumpres tudo o que é requerido. Se o teu olho for mau, o teu corpo estará cheio de trevas”. 

Olhar com o olho mau, é quando as pessoas vivem na lei, olhando em múltiplas direções, e pensam que vivem na luz, mas na verdade, vivem como na velha dispensação, centradas nelas mesmas, nas suas obras, em vez de estarem de forma objetiva e clara, centradas em Jesus.

Jesus diz, “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

Jesus acrescenta algo à nossa vida! É como um toque final, a cereja no topo de um bolo.

Os homens querem pavimento, querem muros, paredes, joias, ouro? Ok. Deus pode dar-nos tudo isso!... “Mas buscai primeiro o Seu reino e a Sua justiça! Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus”. (Mateus 5:20).

O que é que estava errado com a justiça dos escribas e dos fariseus? Era a justiça própria. A nossa vida pode (mas não deve) estar ligada às “nossas justiças”. A Justiça divina tem de ser a nossa justiça. Por ela nós fomos justificados. O nosso foco tem de ser de acordo ao de Deus, à Sua Justiça! 

“Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que Nele fôssemos feitos Justiça de Deus”. (2 Coríntios 5:21). Quando Deus nos olha, ele vê Jesus. Foi Jesus quem nos justificou. Ele nos remiu! A Sua Obra foi consumada na cruz! 

O FRUTO DO ESPÍRITO

A Bíblia em Gálatas 5, ensina acerca do Fruto do Espírito. Já pensaste por que razão não se chama “os frutos da disciplina”, ou “os frutos da devoção”? Na realidade não são chamados “os Frutos do Espírito”. Não há plural. O plural é dado às obras. As obras encontram-se no plural, pois são excessivas, são complexas e são exaustivas.

O FRUTO DO ESPÍRITO resume-se numa só palavra, AMOR. É como se existisse um só fruto, com nove sabores combinados.

Não é o fruto da tua disciplina, da tua devoção. O Fruto do Espirito não depende de ti. É do Espírito, é de Deus.

Depende de nós, rendermos a nossa excessiva, complexa, exaustiva forma de apresentar as nossas habilidades, dons  e obras, e aceitarmos pela Graça e pela Fé, aquilo que Jesus nos ofereceu.

O Fruto é singular. É como dizer uma fonte, um único foco!

Muitos estão obcecados pelo trabalho, por fidelidade, por devoção. Outros estão obcecados por terem mais domínio próprio. Pensamos que vamos ter mais domínio próprio, só por nos focarmos nisso? Nem pensar! Nem que gastássemos o nosso tempo todo a ler livros de autoajuda, ainda assim, nada mudaria.

Foquemo-nos em viver em AMOR! Se colocarmos o nosso foco em Jesus, receberemos os nove sabores do Seu Amor!

O ouro não é mau. Deus fez as suas ruas de ouro! 

A fidelidade, oração, devoção, tudo isso é BOM, mas o melhor é mantê-lo claro e objetivo. Pregar não é mau, mas é melhor manter-se claro e objetivo.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.

Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. Mateus 11:28-30

Jesus tem tudo que necessitamos! 

É como se Jesus nos dissesse: “Quanto mais necessitares de Mim, mais EU SOU!” 

TENHAM OS OLHOS SOMENTE PARA JESUS!

“Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. (Hebreus 12:1,2)

A igreja é boa somente porque é facilitadora. Amo o ministério porque é um facilitador. Mas necessitamos adoração, necessitamos oração, necessitamos horários, reuniões, retiros… Mas tudo isso são facilitadores para nos lembrarmos de ter os nossos olhos somente para Jesus.

 Quem foi João, o Batista? Ele tinha o mesmo DNA que Jesus, mas ele reconheceu, por revelação profética, que não era somente o seu primo. Ele fez uma afirmação das mais magnânimes de toda a Escritura: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!”

As coisas que ficaram congeladas na tua vida, precisam de ser divinamente descongeladas! A coisa que estão turvas, nubladas,… permite-me clarificar uma vez mais: Tudo está relacionado com Jesus ser “O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO”.

Quando JESUS É na tua vida, podes crer que será na Terra como no Céu, e poderás orar continuamente com esse propósito “Quero viver aqui, como no Céu”.

Media

More in this category: « Viver pela Fé Deus está Atento! »

Comentários