Conhecer a Vontade de Deus

Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. Rom 12:1-2.

“Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação”. 2Co 5:17-18.  

Expurgai o fermento velho, para que sejais massa nova, assim como sois sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, já foi sacrificado”. 1Co 5:7.  

“E vos vestistes do novo, que se renova para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou”. Col 3:10.  

“E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres”. Mat 26:39  

Porque verdadeiramente se ajuntaram, nesta cidade, contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, não só Herodes, mas também Pôncio Pilatos com os gentios e os povos de Israel; 

para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho predeterminaram que se fizesse”. Atos 4:27-28.

“Porque melhor é sofrerdes fazendo o bem, se a vontade de Deus assim o quer, do que fazendo o mal”. 1Pe 3:17.  

“Nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade” Efs 1:11.  

“Não se vendem dois passarinhos por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados”. Mat 10:29, 30.  

“A sorte se lança no regaço; mas do Senhor procede toda a disposição dela”. Prv 16:33.  

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus”. Mat 7:21.

“Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição”. 

“Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honra, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus; ninguém iluda ou defraude nisso a seu irmão, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos”. 1Ts 4:3-6.  

“Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre”. 1Jo 2:17.  

TRÊS ESTÁGIOS PARA CONHECER A VONTADE DE DEUS

  1. CONHECER A PALAVRA 

A Bíblia contém 31.000 versículos e 1.189 capítulos.
Tem 66 Livros: 39 no Antigo Testamento, 27 no Novo Testamento.
Contém 773.693 palavras (aproximadamente).

Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra”. 2 Tm 3:16, 17.  

  1. ENTENDÊ-LA

A Bíblia é mais que suficiente para discernirmos a vontade de Deus e preparar-nos para toda a boa obra. Com a renovação do nosso entendimento, iremos compreender o que lemos. Em muitos assuntos, a Bíblia não nos dá instruções explícitas, mas dá-nos princípios, para que possamos escolher.
Por exemplo, a Bíblia não nos diz com qual é a pessoa que vamos casar, que veículo conduzir, mas há várias escolhas que temos de fazer que não são explícitas, mas que estão implícitas.
Na nossa relação com o Senhor, guiados pelo Espírito de Verdade, Ele nos capacita para discernirmos qual é a Sua vontade. Romanos 12:2.  “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. 

  1. OBEDECÊ-LA

Não premeditemos nem decidamos fazer logo 95% do que Deus nos fala através da Sua Palavra, porque ficaríamos loucos. Mas se ponderarmos a vontade de Deus a cada passo, na realidade ela será realizada.
Da abundancia do coração, fala a nossa boca”, assim que teremos de dar conta de cada palavra ociosa que proferirmos.
Na maior parte dos nossos gestos e atitudes, nem sequer estamos a pensar em qual será a sua implicação. 

Muitas pessoas pensam que Deus não tem implicação da sua vontade nas coisas que fazemos espontaneamente, mas somente naquelas coisas que fazemos determinantemente. Isso é um equívoco!
Deus diz-nos para deixarmos o orgulho, a ira, a ansiedade, e não nos diz para que escolhermos razões para estarmos ou não desta ou daquela maneira, ora bem, ora mal.

“Não vos conformeis! Transformai-vos pela renovação da vossa mente!”

Deus oferece-nos a possibilidade de sermos uma nova pessoa, uma nova criatura, uma pessoa renovada! Sem renovação diária, o fermento do pecado estará fermentando nas nossas vidas.
Se 95% das nossas ações são espontâneas, temos de nos renovar, precisamos de um novo coração. 

A RENOVAÇÃO É CONTÍNUA, PROGRESSIVA

1- Pelo renovar do espírito da mente

“A despojar-vos, quanto ao procedimento anterior, do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; a vos renovar no espírito da vossa mente”. Efésios 4:22, 23.  Não somente a renovação da mente, mas no espírito da mente. Esse é um trabalho do Espírito Santo. Ele está a trabalhar na nossa vida, na nossa mentalidade! Não são só novos pensamentos, mas sentimentos diferentes acerca dos nossos pensamentos .

2- Pela regeneração através do Espírito Santo 

“Não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a Sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo”. Tito 3:5.  

3- Pelo clamor da nossa oração a Deus, pelo Seu Espírito 

“Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável”. Salmo 51:10.  
A oração é a ferramenta activa e proactiva do cristão. 

“E qual o pai dentre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? ou, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente? Ou, se pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem? (Luc 11:11-13).  

Mas o Fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio. Contra estas coisas não há lei”. Gálatas 5:22.
A renovação não é mágica. Ela é feita no interior do nosso ser e reflecte-se no exterior.

“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”.  2 Coríntios 3:18.  

O Espírito Santo ficou connosco para nos revelar a Cristo através da Bíblia, de forma que olhando para Cristo, fôssemos transformados à sua imagem e semelhança, de forma que no nosso viver, dia a dia, espontaneamente, possamos comprovar a perfeita, boa e agradável vontade de Deus”.

Comentários