Um “Problema” Chamado Adoração

Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam. De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram. O carcereiro acordou e, vendo abertas as portas da prisão, desembainhou sua espada para se matar, porque pensava que os presos tivessem fugido. Mas Paulo gritou: "Não faça isso! Estamos todos aqui!" O carcereiro pediu luz, entrou correndo e, prostrou-se trémulo diante de Paulo e Silas. Então levou-os para fora e perguntou: "Senhores! Que devo fazer para ser salvo?" Eles responderam: "Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa". Atos 16:25-31

A tua adoração tem de PRECEDER a tua preferência. 
A tua adoração tem de SUPERAR a tua preferência. 
A tua adoração tem de SUPERAR a tua situação. 

As preferências baseiam-se em sentimentos. Fomos levados a acreditar que devemos estar a sentir buscar a Deus, a servir a Deus e a adorar a Deus. Mas devemos fazer tudo isso como um ato de desígnio da nossa vontade, (independentemente de como nos sentimos)!

“Bendirei o Senhor o tempo todo! Os meus lábios sempre o louvarão”. Salmo 34:1.  

“Eu engrandeço o Eterno sempre que tenho oportunidade; Encho meus pulmões para louvá-lo”. (Bíblia A Mensagem - Eugene Peterson). 

“Louvarei o SENHOR a toda a hora; sem cessar proclamarei o seu louvor”. (Bíblia Para Todos)

Jesus não sentiu de ir à Cruz. No entanto, foi!

O ato de elevar as nossas mãos é um ATO DE RENDIÇÃO. Não nos rendemos por que estamos derrotados, mas sim porque Ele já venceu ao pecado!

Se temos um problema em manifestar a nossa adoração na igreja, como é que vamos ser ousados fora da igreja? Não devemos ter vergonha do Evangelho!

Não podemos bendizer a Deus, e a nos queixarmos ao mesmo tempo. Há diferença entre a adoração e o louvor quando vimos à Sua Presença, dando-Lhe graças. 

“Entrai pelas suas portas com ação de graças, e em seus átrios com louvor; dai-lhe graças e bendizei o seu nome. Porque o Senhor é bom; a sua benignidade dura para sempre, e a sua fidelidade de geração em geração”. Salmo100:4,5.

A palavra-chave para estarmos na Presença de Deus é com acção de graças, bendizendo o Seu Nome!

Independentemente da tua situação, entra na Sua presença com gratidão, e glorifica o Seu Nome! Podes não sentir; não ter vontade; podes estar numa situação de derrota; de prova… No entanto, tu crês num Deus que reina e que tem poder sobre todas as situações!

Não bendizemos a Deus por que ele se tenha esquecido de quem ele é mas sim para que nós não nos esqueçamos de quem Ele é.

Muitos perguntam, “Por que adorar a Deus?”, e indagam, “Quem é Ele? Será que Deus tem um problema de insegurança e necessita de se afirmar?”

Adoramos a Deus para que nos momentos mais escuros, quando não exista uma equipe de adoração, nos recordemos que temos um Deus que está sentado no Trono, e que é digno de toda a adoração!

A RAZÃO PARA ADORARMOS A DEUS 

Deus já fez muito mais do que aquilo que pensamos que Ele fez. 

Paulo e Silas já tinham testemunhado tantos milagres e conversões. E pensaram, “A prisão não é nada! Vamos adorar, vamos louvar a Deus!”

Independentemente da situação em que nos encontramos neste momento, provavelmente, já nos esquecemos do quanto Deus já fez na nossa vida. Ele livrou-nos de situações no passado, e Ele nos livrará continuamente! 

Provavelmente muitos não estão onde desejariam estar na vida, mas não estariam tão pouco onde estão, se não fosse pela graça de Deus. Portanto não duvidemos de Deus, nem daquilo que Ele pode fazer no futuro!

Precisamos de deixar que a Fidelidade de Deus nos liberte do medo do desconhecido! 

Exemplificando com aprendizagem de andar de bicicleta, uma das regras, é não ficar a olhar para o andamento da roda, mas o ponto distante do trajecto a percorrer. Se não fizer isso, cai.

Deus jamais falhou e não falhará connosco!

Ele abriu caminho no Mar Vermelho!

O inimigo quer intimidar-nos com as coisas que nós não podemos ver. Mas confiemos em Jesus, naquilo que Ele já fez, e creiamos que coisas maiores, Ele fará! Deus já preparou um caminho que nem podemos imaginar. Apenas temos de caminhar e confiar. A Sua mão protectora nos guiará! Tal como Ele esteve com Pedro e com Silas, Ele estará connosco! 


Não deixemos que a dificuldade, a circunstância do momento, determine a nossa adoração! “Fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê. Pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê, é eterno. 2 Coríntios 4:18.  Todos nós precisamos de levantar a nossa Adoração, crendo na promessa do livramento, da cura, da provisão que há em Jesus Cristo!
As situações são transitórias! E em todas elas devemos dar graças a Deus. 

Os sentimentos levam-nos ao queixume, às comparações com a vida de outros, à ingratidão, a ver apenas as suas expectativas pessoais. Mas há algo eterno que Deus te quer dar, que é muito mais do que qualquer expectativa que qualquer um de nós pode conceber!

Está escrito, "Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam". 1 Coríntios 2:9.  

Esta passagem está a falar daquilo que Deus tem preparado para aqueles que o amam! É algo que ninguém viu ainda, ou ouviu, ou imaginou. É algo grandioso, maravilhoso, algo de grande impacto! 

Tudo o que estejamos a experimentar ou a viver, tem um propósito! Prepara-te para algo da parte de Deus com grande impacto! Será algo eterno! Confia de que Deus permitiu estares nessa situação para que a Sua Mão te conduza! O “veículo que és tu, mesmo que pareça que vai ter um acidente, não tens que temer, pois tu não perecerás!” 
Por isso diz a Escritura, “Eis que ponho em Sião uma principal pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é a preciosidade; mas para os descrentes, a pedra que os edificadores rejeitaram, esta foi posta como a principal da esquina, e: Como uma pedra de tropeço e rocha de escândalo; porque tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado”. 1 Pedro 2:6-10.

“Crê e serás salvo!” Livre de confusão! És geração eleita, sacerdócio real, nação santa. Não tinhas alcançado misericórdia, mas agora alcançaste! Não eras povo de Deus, mas agora és!”

Comentários