Uma Vida que Valha a pena Recordar

Baseamos este estudo em Marcos 4:1-9. A grande maioria das pessoas vive sem pensar que legados deixarão. Adquirem alguns bens materiais necessários, mas esses não são os imprescindíveis para deixar aos seus filhos. Cada vez mais os valores, os ideais, a ética e a moral que estão impressos no Livro da Vida, na Bíblia, estão em segundo, terceiro ou noutros planos, e as suas vidas vão andando ao sabor dos “ventos dos tempos”, sem marcarem as gerações. E se assim for, não há legado, um memorial para ser passado para a geração seguinte. Daqui a 100 anos, as pessoas não vão lembrar-se do carro que usamos, da casa onde vivemos, ou da comunidade onde estivemos inseridos! O nosso “STATUS” ou o nosso trabalho secular nem vai passar pelas suas mentes. Essas coisas simplesmente desaparecem! O apóstolo Tiago, (4:14) refere-se à nossa vida “…como um vapor que aparece por um pouco, e logo se desvanece”.

Agora pensa na tua própria vida! 
Estás stressado às voltas, trabalhando até ao ponto de exaustão? Vais “acima” e “além” do que podes e pouco lucras com isso? Mas Deus não nos fez apenas para trabalharmos e ganharmos dinheiro e alcançarmos objetivos materiais! É necessário, primeiramente, adorarmos a Deus! A nossa adoração tem um valor eterno!


Precisamos de viver vidas com propósito, vidas com significado, vidas que deixem marca, vidas que valham a  pena contar como memória para as gerações vindouras!
A vida que vivemos HOJE é significante? Valeu o precioso sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário?

Um acto de adoração de Maria Madalena teve tal significado, que Jesus disse “em todas as partes do mundo onde for pregado este Evangelho também o que ela fez, será contado para sua memória.” Maria não quebrou um “record olímpico”, e não será recordada por ser melhor atleta ou por ter ganho 23 medalhas olímpicas como Michael Phelps!
Devemos pensar em “Qual será o meu legado? De que forma vivo? É de tal forma significante, que valoriza o sacrifício que Jesus fez por mim na Cruz do Calvário? 

Como seremos recordados? Como nos apresentaremos diante do Senhor?


Marcos 14 fala de uma refeição partilhada com Jesus. Seria a sua última ceia aqui na Terra. Seria a sua última Páscoa. Jesus estava junto com os Seus discípulos. Era o tempo da Festa dos Pães Asmos, (cozinhados sem levedura). A massa do pão por época da Pascoa era feita sem qualquer levedura, (símbolo de uma vida sem mácula, sem pecado, uma vida perfeita). Simbolizava o sacrifício de Jesus na cruz!
Esta Páscoa foi realizada em Betânia, na casa de Simão, o leproso, que tinha sido sarado por Jesus. Situava-se num povoado pequeno, um bairro residencial de Jerusalém, a leste da cidade. De repente, “veio uma mulher que trazia um vaso de alabastro cheio de bálsamo de nardo puro, de grande preço. E, quebrando o vaso, derramou o bálsamo sobre a Sua cabeça”. (Marcos 14:3).  


Uma simples mulher que com uma simples atitude à mesa, emitiu uma mensagem que ficaria para memória sua! 
Maria era irmã de Marta e Lázaro. “Ora, estava enfermo um homem chamado Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta. E Maria, cujo irmão Lázaro se achava enfermo, era a mesma que ungiu o Senhor com bálsamo, e lhe enxugou os pés com os seus cabelos”. (João 11:1, 2).
Em Lucas 7:37-39 vemos Jesus uma vez mais com Maria em casa de Simão. E Maria com as suas lágrimas lava-lhe os pés, e enxugava-os com os seus cabelos. E adorando-o beijava os seus pés.

O lugar mais sublime e santo para estarmos é aos pés de Jesus! Não é necessário ser nenhuma catedral, mas aos pés de Jesus! Seja onde for, mas aos pés de Jesus! Não às Mãos de Jesus para “receber mais Dele”, mas aos Seus Pés, quebrantados, em posição de louvor, de rendição, de entrega, de submissão, de adoração!
Não na “cozinha” a preparar os melhores pratos, mas sim agarrando no nosso vaso de alabastro, cheio de perfume, do mais caro e precioso, para O ungir! Isso é Louvor, é adorar Jesus! É reconhecermos o Seu Senhorio! É lavarmos os Seus pés, nos pés do nosso próximo, e secá-los!
Nesta passagem bíblica existem quatro ensinos para uma vida que vale a pena ser recordada, e o que tu fizeres será contado para tua memória, porque fizeste aos olhos de Deus, vivendo o Evangelho!
Entendes qual é a importância do Evangelho? Sabes que é uma questão de vida ou morte? De Céu ou de Inferno? 

 
AFINAL QUE FEZ ESTA MULHER DE TÃO RELEVANTE?


1- Ela fez o que podia. «Esta fez o que podia; antecipou-se a ungir o meu corpo para a sepultura.» (Marcos 14:8).
Deus nunca pede algo que não possamos fazer. Deus já colocou em ti o querer a capacidade para fazeres coisas que jamais imaginaste poder fazer! Tu podes porque é Deus a operar em ti! O querer e o fazer é para a Sua glória!
Quando tu dás um passo de fé e sais da tua zona de conforto para a zona de ação da fé, em Nome de Jesus, é aí que o Seu poder opera! É o “Seu fazer” em ti, e através de ti!
Esta mulher, ao fazer o que podia, partiu o jarro de unguento de nardo puro, de elevadíssimo preço. (O valor da soma anual do salário de um homem comum daquela época). Ela fez o que pôde! Quando tu fazes o que podes, há uma motivação pura de adoração, de louvor, de serviço, de honrar Jesus! 

Jesus disse: “Ela me tem feito uma boa obra!“ (V.6).
Ela fez o que pôde! Deus pede que faças aquilo que Ele já colocou em ti! Que o faças! Tu não podes fazer tudo, mas tu podes fazer algumas coisas, as coisas que Ele já depositou em ti! Assim viverás uma vida que ficará para memória! Uma vida com significado diante de Deus! Isso é uma vida que é uma mensagem!
Nós muitas vezes pensamos que não podemos fazer, mas é porque não estamos dispostos a sair da nossa “zona de conforto”, e argumentamos como alguns discípulos fizeram. “Vendendo este perfume, alimentaríamos muitos pobres”. Mas Jesus disse, “os pobres sempre os tereis entre vós!” 
Ao sairmos da “zona de conforto” para a “zona de fé”, de rendição, de plena adoração e louvor, aos Pés de Jesus, então descobriremos que Deus já tinha depositado em nós aquilo que podíamos fazer para vivermos essa vida significante, com impacto, com determinação, que ficará para memória, como um legado para a glória de Deus e bênção de muitos!
A mulher não fez apenas aquilo que pôde, mas fê-lo enfrentando adversidade e crítica!


2 – Ela aprendeu a viver com a crítica. Quando estamos a seguir ao Senhor, e deixamos o lugar de conforto com coragem, indo por exemplo até um campo missionário, rendendo tudo aos pés de Jesus para o servir, decidindo viver integralmente para Ele, vamos ter de enfrentar críticas!
Há pessoas que não vão apreciar as mudanças que Deus está a fazer na nossa vida! Existem pessoas que não vão concordar com a visão que Deus nos dá de entrega, de renúncia, de serviço, e vão rir-se, outras vão criticar, outras vão murmurar! E não será apenas os não cristãos, mas alguns dos nossos próprios irmãos, os seguidores do Mestre, tal como vimos neste episódio! Aquilo que Maria fez, foi espontâneo, não seguiu um padrão! Por isso houve indignação! “Podíamos vender isso, e com as receitas alimentar muitos pobres”. Esse comentário iniciou-se em Judas, (João 12:4-6). A sua mente não estava preocupada com os pobres, mas possivelmente nas suas vantagens pessoais. Mas Jesus confrontou-o, (João 12.7), e respondeu, “Deixa-a! Para o dia da minha preparação, para a sepultura o guardou!” 
A única maneira para podermos viver uma vida impactante, uma vida significante, com propósito, que deixe um legado, que fique para memória em que Jesus seja glorificado, é não permitirmos que “essas vozes” nos influenciem e nos detenham no nosso caminhar!
Seremos testados de duas maneiras: 1. No desejo de ser louvado, elogiado, reconhecido, honrado. 2. Na resistência à crítica.


Nesses momentos teremos de entregar ao Senhor, confiar Nele, e fazermos aquilo que Ele nos chamou a fazer! Não vos importemos com outra coisa, a não ser fazer a Sua vontade, sob a Sua Palavra e pela Sua graça! Não nos detenhamos! Aprendamos a entregar tudo ao Senhor e seguirmos a Sua chamada para a nossas vidas! 
É melhor que tenhamos algo que falem a nosso respeito! Sempre vão ter algo para falar! Há sempre algo para dizer no final de cada dia! A língua é um membro difícil de controlar! (Tiago 3:5,6). “E se alguém a refreia, é varão perfeito”. (Tiago 3:2).
Estas duas provas serão recorrentes durante todo o nosso caminhar cristão, mas a Palavra de Deus nos dá uma promessa acerca das ameaças e acerca dos juízos que se levantam contra aqueles que estão na vontade de Deus! “Não prosperará nenhuma arma forjada contra ti. E toda língua que se levantar contra ti em juízo, tu a condenarás. Esta é a herança dos servos do Senhor, e a sua justificação que de mim procede, diz o Senhor”. (Isaías 54:17).
A língua está na categoria de “uma arma”, e também será condenada quando for mal usada. Deus te dará a graça para que possas derrotar todo o criticismo e  condenar todo o juízo que se levante contra aqueles que estão na vontade de Deus. O Senhor será a nossa justificação! É lógico e claro que na Obra Redentora de Cristo na Cruz do Calvário, também abrangia esta Promessa! Repara bem no que esta mulher fez e no que ela pode fazer, mesmo enfrentando toda a crítica! Ela agiu antes de Jesus ser crucificado, antes de ser traído. Ela resistiu à crítica dos outros e agiu no tempo certo. 


3 – Ela agiu no tempo certo. Se esta mulher tivesse esperado mais tempo, podia não ter tido oportunidade para ungir Jesus com a sua oferta. Algo lhe mostrou que aquele era o “momento certo”. Foi a Espírito de Deus que a guiou, conduzindo-a ao “TEMPO OPORTUNO”.
É preciso fazer a vontade de Deus no tempo adequado, no tempo certo, pois há um tempo para tudo, e nada funciona bem fora de tempo! 
Em Eclesiastes 3:1-8 fala de 28 tempos, 28 estações ou temporadas, no entanto há uma que não menciona, não há tempo de desistir! Não desistas nunca de fazer o bem! Deus é um Deus de novas oportunidades!
Jesus chorou sobre o jumentinho ao chegar perto da cidade de Jerusalém. A Escritura refere-se a pranto e soluços, dizendo “Não conheceste o tempo da tua visitação!“
Eles tiveram uma janela de oportunidade e não souberam reconhecer a hora da sua visitação. Se queres viver uma vida significante, que seja impactante com o Senhor, que fique como memória, então tens de te mover NO TEMPO DOS TEMPOS CERTOS, adequados!
Tens de livrar-te da síndrome do “algum dia”. “Algum dia” o Senhor me dará, “numa próxima vez”, “noutro tempo”… Não existe esse tempo! Apenas funciona o tempo certo! É aí que tens de receber a Palavra e dares o teu passo de fé!
O tempo certo de Deus parece ser sempre o momento menos favorável para “colocares o teu pé sobre as águas”. Mas, única e exclusivamente sob a Palavra de Deus, terás sustentação, andarás por fé! A Palavra que Deus te dá, é o agora, é o momento!

A MULHER ADOROU!

Adorar Jesus era o que ela podia fazer e devia fazer! Ela adorou Jesus mesmo defronte dos críticos. Ela adorou no tempo certo! Aparentemente não parecia ser o tempo adequado, pois ainda não tinham terminado a ceia. Eles estavam ainda a conviver e a comer! Ela era mulher e interrompeu. Isto estava fora do protocolo! No entanto, esse era o tempo certo, era o momento de Deus! Ela foi movida pelo Espírito Santo! Ela estava a preparar o corpo do Senhor! Ela queria honrar a Deus! Louvar a Deus! A mulher não se importou com o que lhe dissessem! Apenas obedeceu à voz de Deus! E Jesus defendeu-a dizendo, “Ela fez o que podia! E fez uma boa obra!”
Muitos de nós adiamos. “Algum dia servirei ao Senhor”, “algum dia irei de missões”, “algum dia vou conseguir perdoar aquela ofensa”, “algum dia adorarei de todo o coração”. Mas AGORA é o Tempo! 
A mulher fez o que pode, mesmo enfrentando a crítica, e fê-lo no tempo certo, mas fê-lo em quebrantamento. Ela quebrou o vaso de alabastro. Era muito caro e ela quebrou o vaso! Não o abriu para ungir Jesus na Sua sepultura.
4 – Ela quebrantou-se. A mulher ungiu Jesus devido ao seu quebrantamento. O Apóstolo Paulo diz-nos que temos “este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não nossa”. (2 Coríntios 4:7). Para o amor e a adoração fluírem de nós, como vasos, precisamos de ser quebrados! Mas nós não gostamos disso. Queremos estar “no controlo” e “em grande”!

Jesus demonstrou e disse que uma pessoa quebrantada é aquela cuja vida ficará para ser contada naquilo que fez, como memorial. São aqueles cujos sonhos foram quebrados, cujas famílias foram quebradas! Deus não procura vasos perfeitos! Ele procura vasos quebrados! São os que já estiveram lá, que já passaram por isso, que vão entender o caminho da dor, daquilo pelo que estás a passar!
É Deus que testemunha, “Essa vida é a vida significante! O que ela fez, ficará para contar como memória!” É nas nossas fraquezas fragilidades, debilidades que se aperfeiçoa a Obra de Deus, na Sua fortaleza, no Seu poder! Sim, porque Ele pôs um tesouro dentro de nós, Jesus, e Ele está em vasos de barro! Somos vasos frágeis, quebrantados, mas com Jesus!
E Deus permite que passemos por tempos de provação, de dor! Mas neles, Deus manifesta-se! E depois de passarmos essas etapas em que vai morrendo uma parte de nós, vivemos melhor porque é Cristo que Vive em nós! É aí que se pode ver o Seu amor a fluir, o fruto do Espírito a fluir de forma tangente!

É QUANDO MORREMOS QUE VIVEMOS! 

No Cristianismo, poder ter uma vida que valha a pena ser lembrada, é necessário que ela se perca. “E chamando a si a multidão com os discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, salvá-la-á. (Marcos 8:34, 35). Entregar todos os aspectos da nossa vida ao Senhor, ser ousado, corajoso partilhar o testemunho com qualquer pessoa que se cruze no nosso caminho… É dessa forma que podemos ver como o Senhor derrama bênção sobre nós que não podemos conter! Se calhar Deus está esperando te quebrantes ou que estejas disposto a quebrantar-te! 

O reino de Deus é um reino de contrastes. “Se queres receber, dá! Se queres viver, morre! Se queres reconhecimento, humilha-te!” 
Como podemos nós, impressionar Deus? Como podemos viver uma vida que valha a pena ser recordada? Quando foi a última vez que te quebrantaste verdadeiramente?
Repara que a mulher caiu aos pés de Jesus, soluçando, quebrantada! Ela impressionou Jesus!
Jesus não gosta da nossa suposta adoração superficial, de relação fria com Ele, nem tão puco de estarmos mornos como os crentes de Laodiceia! Ele gosta de Paixão, de Adoração em Espírito e em Verdade!
Há grande diferença entre os vasos quebrantados e os que não se quebrantam! Estamos dispostos a esse quebrantamento diante de Deus?
O Senhor está a chamar pessoas que ainda não sabem o que Ele colocou no seu interior! Mas Ele chama-te por que Ele tem um propósito para a tua vida e dons para que possas fazer tudo o que tens a fazer, mesmo enfrentando críticas! 


HOJE É O DIA DA TUA CHAMADA! É AGORA!

Não é noutro dia, noutro tempo em que pensas pôr em prova a existência de Deus! Não noutro tempo que adiaste para perdoar ofensas, obedecer à sua chamada, servi-Lo, adorá-Lo verdadeiramente! 

O Apóstolo Paulo ia a caminho de Damasco, e caiu por terra, ofuscado por uma luz intensa! A luz de Jesus brilha no meio da escuridão! Ele recebeu aí a Sua chamada! Ele ficou cego durante três dias, e nem comeu, nem bebeu. Quebrantou-se durante três dias, como que “sepultado”, sem conforto, sem âncoras, sem nenhum apoio! Ele desceu ao mais profundo, onde jamais poderia imaginar descer! 

Entretanto o Senhor deu uma palavra a Ananias, outro dos seus servos. Foi uma palavra que fez com Ananias saísse da sua zona de conforto e viesse no MOMENTO CERTO, mesmo colocando em risco a sua segurança, (sim, porque ele ia encontrar-se com Saulo, aquele que mandava prender e assassinar os cristãos!). Mas Deus disse a Ananias, “Vai! Porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis, e os filhos de Israel; pois eu lhe mostrarei quanto lhe cumpre padecer pelo meu nome!” 

Esta Palavra é também para nós HOJE! Alguns de nós somos como Ananias e outros como Paulo. Mas Deus chama-nos para sairmos da nossa zona de conforto e vivamos uma vida como memorial: 

Fazendo o que podemos – Ele coloca em nós o querer e o fazer segundo o beneplácito da Sua vontade, que é boa perfeita e agradável!
Enfrentando as críticas – Não podemos reinar com Ele, se não sofrermos por amor a Ele, todo o tipo de injúrias, padecimentos. 
Fazendo no tempo certo, no tempo de Deus – Certamente não será o mais favorável a nosso ver, nem o mais agradável, mas é o tempo de Deus e não se repete!
Fazer com um coração quebrantado – Isso é um sacrifício agradável a Deus! Abre a porta do Seu favor, da Sua graça! Ele é revelado nas nossas fraquezas, fragilidades! Que o Senhor aperfeiçoe a sua fortaleza em nós! 

Ao sermos entregues à morte, viveremos com ele! Ao sermos humilhados, seremos por ele exaltados! Se formos os últimos, então seremos os primeiros!

Encorajo-te a uma vida que fique para memorial! Sai da tua zona de conforto! Ama o Senhor com todo o teu ser, com todas as tuas forças, com toda a tua mente, com todo o teu coração! E serve-O assim! 

Que HOJE seja o dia da tua entrega, da tua rendição a Deus!

 

Media

Comentários