Saídas Gloriosas! Saídas Ruidosas!

1. COM JOSUÉ 

A caminho da Terra Prometida, o povo de Deus precisou conquistar Jericó, a cidade amuralhada com muros indestrutíveis. A estratégia a ser usada foi divina. “Quando soaram as trombetas o povo gritou. Ao som das trombetas e do forte grito, o muro caiu. Cada um atacou do lugar onde estava, e tomaram a cidade. Consagraram a cidade ao Senhor.” Josué 6:20, 21. 

As trombetas soaram! O povo gritou! O muro caiu! A cidade foi conquistada! 

Houve uma Grande Vitória daquilo que parecia ser uma grande dificuldade!


2. PAULO E SILAS   

Outra Grande Vitória contada no Novo Testamento, foi quando depois do Apóstolo Paulo se ter separado de Barnabé para que cada um seguisse a sua missão de pregar o Evangelho, foi preso juntamente com Silas. Estando presos no tronco, grandemente feridos pelos açoites dos soldados, foram colocados no lugar mais escuro do cárcere, e sendo já noite, cantavam hinos de louvor ao Senhor, pois as circunstâncias não definiam o seu estado de ânimo. Eles criam que a alegria do Senhor é a nossa força, e embora Paulo ainda não tivesse escrito a carta aos Romanos, já tinha a revelação de que “todas as coisas concorrem juntamente para o bem de aqueles que amam a Deus, dos que foram chamados de acordo com o Seu propósito”. 


E à meia-noite, a prisão onde estavam, tremeu, pois um grande terramoto sacudiu aquele lugar. Quando o povo louva a Deus com convicção, com ação de graças, sucedem coisas maravilhosas! Os alicercerces se moveram, mas as paredes não cairam. Somente as portas e ferrolhos foram abertos e todos os prisioneiros ficaram soltos. Foi um terramoto sobrenatural!


O carcereiro pensou que todos os presos tinham fugido. Mas não! Estavam todos ali! Mas o maior milagre foi quando o carcereiro tentou suicidar-se, e Paulo impediu-o, dizendo-lhe: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa!” E assim aconteceu.

Será que já reparaste, ouviste falar ou já ensinaste sobre esta porção da Escritura em Atos 16:29- 40? Vamos ver que grande lição tem esta passagem para nós, neste tempo em que vivemos, como Igreja e como filhos de Deus!

“O carcereiro pediu luz, entrou correndo e, trémulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas. Então levou-os para fora e perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo? “erramio” - Eles responderam: “Crê no Senhor Jesus, e serás salvos, tu, e os da tua casa!” E pregaram a Palavra de Deus, a ele e a todos os da sua casa. Naquela mesma hora da noite, o carcereiro lavou as feridas deles. Depois, ele e todos os seus foram batizados. Então os levou para a sua casa, serviu-lhes uma refeição, e com todos os de sua casa, alegrou-se muito por ter crido em Deus.”

Quando amanheceu, os magistrados mandaram os seus soldados ao carcereiro com esta ordem: “Solte esses homens!”. O carcereiro disse a Paulo: “Os magistrados deram ordens para que tu e Silas sejam libertos. Agora podem sair! Vão em paz!”

Mas Paulo disse aos soldados: “Sendo nós cidadãos romanos, eles nos açoitaram publicamente sem processo formal e nos lançaram na prisão! E agora querem livrar-se de nós, secretamente? Não! Venham eles mesmos e nos libertem!”

Os soldados relataram isso aos magistrados, os quais, ouvindo que Paulo e Silas eram romanos, ficaram atemorizados. Vieram para se desculpar diante deles e, conduzindo-os para fora da prisão, pediram-lhes que saíssem da cidade. Depois de sairem da prisão, Paulo e Silas foram à casa de Lídia, onde se encontraram com os irmãos, e os encorajaram. E então depois partiram.” 

Os magistrados pediram que por favor saissem dali, mas sem fazer mais ruído!

A sociedade de hoje, quer afastar Deus de tudo o que se relaciona com os valores morais, éticos, sociais e familiars. “Que haja total separação”, dizem. 

O laicismo – separação de Deus do estado –já foi tentado aqui, e aos poucos vai-se deslocando cada vez mais para longe da ideia e do conceito de que o homem necessita a Deus!

Paulo respondeu-lhes:“Não nos levarão de forma silenciosa, nem nos farão silenciar! Nós somos cabeça e não cauda!” (Deuteronómio 28:13). Podemos fazer muito mais abundantemente, segundo o Seu poder. (Efésios 3:20). Mandaram-nos para a prisão, publicamente, expondo-nos diante de todos, e agora querem que, em silêncio, nos libertem? Será que desejam que, como crisãos, andemos por esta cidade silenciosamente e secretamente, em bicos de pés, como se Deus não me tivesse libertado milagrosamente, e que fosse Ele a me ter dado a vitória sobre tudo aquilo que o inimigo me tentou fazer? Não foi para isso que Jesus nos salvou, para vivermos sossegados, silenciosos, em segredo!”

Esta passagem é uma referência para a maneira como a Igreja deste tempo, ao receber os sinais biblicos de estes serem OS ÚLTIMOS TEMPOS, se deve comportar antes da Vinda do Senhor!

Sim, Jesus vem a qualquer momento, arrebatar a Sua Igreja! E no Fim dos Tempos Jesus voltará dos céus com a Sua Igreja Triunfante! (Apocalipse 19:11-17). Podes pensar o que quiseres, mas está escrito, e assim será!

A Igreja nestes últimos tempos deve ser uma Igreja que não deve estar disposta a ser silenciada! A estratégia do Inimigo não é a de eliminar a Igreja, mas de fazer com que ela não seja frutífera!

Os Principados e as Potestades da Maldade, operam de maneira a silenciar a Igreja, para que ela fique quieta, calada, fechada entre “as suas quatro paredes”, que a Igreja seja a Igreja, mas “no seu canto”!

O laicismo, o secularismo francês, o laicismo ou a laicidade é um princípio político que rejeita a influência da Igreja na esfera pública do Estado, considerando que os assuntos religiosos devem pertencer somente à esfera privada do indivíduo. A aceitação estrita e oficial deste princípio é a separação entre os assuntos da Igreja ou religião, do Estado. 

 
QUAL É O SISTEMA POLITICO ONDE VIVEMOS?

A Pós-Modernidade acentua-se na Pluralização, na Privatização e na Secularização.

A PLURALIZAÇÃO é a promoção e valorização, em pé de igualdade das diferentes ideias de valores modelos e crenças, bem como a não valorização de uma verdade absoluta, ou de uma verdade que esteja acima de outras verdades. Sendo assim, tudo é relativo e nada é de vital importância ou relevância, inclusivé Deus, ou até mesmo a opinião sobre Deus.

Cada um vive com a sua opinião, (mesmo que seja ausente de uma verdade absoluta, que é Deus), e convive com a sua própria opinião e aceita a dos outros. “Mas cada um com a sua!” As diferentes opiniões têm igual valor. Tudo é relativo… 

A PRIVARTIZAÇÃO são as nossas escolhas que “são soberanas”. Cada qual tem a sua própria verdade, e cada um deve viver em função da sua própria verdade, independentemente de tudo o demais! Dizem, “Eu assumo as minhas escolhas e ninguém tem nada a ver com isso!” Como se cada indivíduo fosse uma ilha!...  

A SECULARIZAÇÃO é quando o homem põe Deus à margem da vida, e apenas o invoca nos “recintos sagrados”, sem deixar que Ele integre as áreas do seu dia a dia. O homem passa a “viver com Deus”, uma vez por semana, (no dia de culto), e tudo o que faz além disso, está à margem de Deus! 

É um processo através do qual a religião perde a sua influência sobre as variadas esferas da vida social. Essa perda de influência repercute-se na diminuição do número de membros das religiões e das suas práticas, na perda do prestígio das Igrejas e das Organizações religiosas, na influência na sociedade, na cultura, na diminuição das riquezas das instituições religiosas, e, por fim, na desvalorização das crenças e dos valores a elas associadas.

A partir do século XIX, houve um progressivo declínio da influência das instituições religiosas tradicionais. Este declínio verificou-se tanto na prática dos fiéis, como na dificuldade crescente em recrutar o clero para o desenvolvimento e manutenção das instituições. 

A maior parte dos estudos versou a tentativa de compreensão deste fenómeno. 

Hoje, a investigação já não se centraliza tanto nas CAUSAS e nas RAZÕES da Secularização, mas NAS POSSIBILIDADES DA RELAÇÃO DA MODERNIDADE COM A RELIGIÃO.

O mundo diz, “Tudo é relativo! Eu é que sei o que tenho que fazer na questão de Deus!” Mas será que Deus é apenas “algo relativo a uma religião que se pratica ou confessa, uma espécie de hobbie?” 

O AGNOSTICISMO – Agnóstico é o que qualifica aquilo que está vinculado ao agnosticismo. O agnosticismo é uma posição filosófica que sustenta que as questões divinas e aquilo que vai mais além da experiência, escapam da compreensão dos seres humanos. Os indivíduos agnósticos, por conseguinte, afirmam que o divino não é acessível ao entendimento das pessoas. Os agnósticos, no sentido mais amplo, são da opinião de que existem determinadas afirmações que não podem ser analisadas a partir dos valores de veracidade. 

De acordo com a lógica, algo pode ser verdadeiro ou falso, mas para os agnósticos, as expressões relacionadas com temas metafísicos e religiosos não podem ser submetidos a esta consideração, uma vez que não são de fácil discernimento, nem entendidas pela razão.

O ATEÍSMO é a condição daqueles que não acreditam em Deus. O ateu é, por conseguinte, uma pessoa que não crê em nenhuma divindade ou entidade sobrenatural. Pode-se dizer que o ateísmo é o oposto do teísmo, que á a doutrina daqueles que defendem a existência de uma ou mais divindades. 

Por vezes o ateísmo é confundido com o agnosticismo. Os agnósticos, porém, não descartam a possibilidade de existir um Deus, pois consideram que o divino escapa da compreensão humana, e, por conseguinte, desconhecem a sua eventual existência. Os ateus, por sua vez, não acreditam nas divindades, ou, dito de outra forma, acham que Deus não existe.

Hoje vivemos num tempo em que o ser humano é estimulado pelas sensações. O Inimigo foi desmoronando o estímulo da convicção através da revelação da Verdade com a introdução de ideais e filosofias vãs. Por isso ele quer continuar a impelir cada vez mais para que a igreja “vá ficando no seu canto”. 
O Inimigo quer que a Igreja, “faça o que faça”, não seja de impacto na sua comunidade, na sua cidade, no seu país, no mundo! Quer que sejamos Igreja, mas de forma discreta, que sejamos Igreja de “alta manutenção” e de “pouco impacto”, em vez de ser de Grande Impacto e de Pouca Manutenção.

     3. LIVRO DE ACTOS

 
Na história de Actos, observa-se que é este tipo de postura que a Igreja deve tomar perante situações difíceis. Paulo poderia ter dito, “A Bíblia diz que o fruto do Espírito é paz, bondade, longanimidade…” Mas não! Paulo sabia quando deveria ser como um leão e quando tornar-se como um cordeiro! 
“Tem de existir sempre um leão e um cordeiro no Corpo de Cristo!” 
Há o tempo em que temos de ser longânimes, benignos e bondosos, mas há o tempo em que temos de dizer, “Não vamos sair silenciosamente!”. 

“Queres que nos calemos?” Então vamos pregar mais alto! “Queres que retrocedamos?” Nós não vamos retroceder! Decidimos seguir a Cristo! A Cruz na frente, o mundo atrás!... Estamos aqui para proclamar a resposta! E Jesus é a Resposta! Não podemos deixar de influenciar, e vamos fazê-lo cada vez mais! 
Precisamos de retomar esse lugar que perdemos! Temos de colocar a Luz sobre o monte, para que todo o mundo saiba que Jesus é o Senhor, que é o único Deus, o único Nome no qual há Salvação! 
O Diabo vai continuar a querer que estejamos em silêncio, que nos entretenhamos nos nossos programas internos, e que não façamos muito barulho! Que não testifiquemos muito! Ele quer-nos entreter, fazendo-nos pensar que o que importa é que tu iremos com o Senhor, mesmo que o resto do mundo vá para o inferno. Por isso incita os filhos de Deus, “Não faças muito “ruído” sobre Jesus! Não testifiques!...” Não sejas ousado! Tem vergonha! Não estejas cheio do Espírito Santo! Vais ser arrebatado quando Jesus voltar!... Anda de forma ordeira sem fazeres muitas ondas! Anda silenciosamente!...”
Cada vez mais se prega o “politicamente correto”. Não se falam de certos temas, de assuntos polémicos. Conhecemos e sabemos o que é a Verdade, mas silenciamos. 
“Louva a Deus, mas de forma silenciosa! Adora, mas de forma silenciosa!” Por vezes parece que não estamos a cultuar ao nosso Deus! Mas Ele é o mesmo, Ontem, Hoje e para sempre, eternamente! 
E não podemos andar silenciosamente! Temos de cumprir o nosso ministério com júbilo, cheios do Espírito, profetizando, adorando, proclamando o Ano do Senhor, a Liberdade dos cativos, a Vista aos cegos, a Esperança aos que estão angustiados! 
Quando Jesus nos vier buscar, temos de estar como vasos, cheios do Azeite Santo da Unção, cheios de alegria e não de medo! “E este Evangelho do Reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o Fim”. Mateus 24:14.  

 
A BENÇÃO SOBRE A IGREJA DO ÚLTIMO TEMPO 

 
A Igreja dos ÚLTIMOS TEMPOS precisa conhecer esta revelação! 
As maldições dos Tempos do Fim não vão acontecer ao povo de Deus! Mas o povo de Deus, a Sua Igreja, pode abreviar os Tempos do Fim!
Não foi Plano de Deus que vivamos em silêncio, sem professarmos abertamente a nossa fé! Não é Plano de Deus que a Igreja dos Tempos do Fim, se perca! Não é Plano de Deus que vivamos debilitados! 
É nosso dever, vivermos fortalecidos no Senhor e fazermos grandes coisas em Seu Nome!
O Diabo está a desejar tanto o Arrebatamento, quanto a Igreja! A igreja na Terra atormenta-o até que ele vá para o Inferno. 
Ele está em tormento cada vez que a Igreja se reune para glorificar o Nome de Jesus! 


Fica aqui uma questão. Já viste o Evangelho de Jesus Cristo a ser insultado publicamente? Os milagres de Deus a serem ridicularizados? As curas, pregações, ministérios, a serem ridicularizados publicamente? Será que já viste a Fé a ser insultada pelos Média, no cinema, na Internet?

Se isso é feito publicamente, não me digam por favor, que querem que a Igreja saia, seja arrebatada silenciosamente! Creio que ainda vamos ver grandes sinais, maravilhas, milagres e conversões, em locais e etnias que jamais pensamos que acontecessem! E porque o Senhor é quem tem a última palavra, Ele diz que “Nos preparará uma mesa na presença dos nossos inimigos”. (Salmo 23)
Deus disse aos israelitas, “Eu farei dos gigantes que vocês enfrentam, pão para vocês, e eles vos farão fortes!”

Em vez de te stressares com os desafios que te surgirem, crê que eles serão apenas “combustível” para cumprires a GRANDE COMISSÃO! Os desafios, os problemas, os stresses, serão para ti como combustível, e farão com que a tua paixão aumente, as tuas orações sejam mais ardentes e mais poderosas, e o teu compromisso seja cada vez maior!
            

      4. NOÉ TEVE UMA GRANDE SAÍDA! 

 
Todos aqueles que fizeram troça de Noé enquanto ele construia a arca, e que viram que começava a chover fortemente, e que já tinham entrado todo o tipo de espécies de animais na Arca, e que viram a porta a se fechar,  também viram que a sua saída não foi silenciosa! As águas eram profundas! 

 Noé obedeceu em tudo a Deus, mas Deus não o mandou sair silenciosamente! 

“No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezassete dias do mês, romperam-se todas as fontes do grande abismo, e as janelas do céu se abriram, e caiu chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites. Nesse mesmo dia, entrou Noé na arca, e juntamente com ele, os seus filhos, Sem, Cão e Jafé, como também a sua mulher e as três mulheres dos seus filhos, e com eles, todo o animal segundo a sua espécie, todo o gado segundo a sua espécie, todo o réptil que se arrasta sobre a terra, segundo a sua espécie, e toda a ave segundo a sua espécie, pássaros de toda qualidade. Entraram para junto de Noé na arca, dois a dois, de toda a carne em que havia espírito de vida”. Génesis 7:11-15.
             

      5. ELIAS NÃO SAIU SILENCIOSAMENTE! 

 
Ele foi levado ao céu num redemoinho, por cavalos de fogo, e Eliseu gritou. 

“De repente, enquanto caminhavam e conversavam, apareceu um carro de fogo e puxado por cavalos de fogo que os separou, e Elias foi levado aos céus num redemoinho. Quando viu isso, Eliseu gritou: “Meu pai! Meu pai! Tu eras como os carros de guerra e os cavaleiros de Israel!” E quando já não podia mais vê-lo, Eliseu pegou as próprias vestes e as rasgou ao meio. Depois pegou no manto de Elias que tinha caído, e voltou para a margem do Jordão. Então bateu nas águas do rio com o manto e perguntou: “Onde está agora o Senhor, o Deus de Elias?” Tendo batido nas águas, elas se dividiram e ele atravessou. 2 Reis 2:11-14.

       6. SANSÃO 

 
Sansão foi levado ao templo pagão, e esteve face a face com milhares de filisteus que escarneciam do seu Deus. E Sansão não teve uma saída silenciosa! “Oh Soberano Senhor, lembra-te de mim! Oh Deus! Eu te suplico, dá-me forças, mais uma vez!” Juízes 16: 23-30.

Os líderes dos filisteus se reuniram para oferecer um grande sacrifício ao seu deus Dagom e para festejar. Comemorando a sua vitória, diziam: “O nosso deus entregou o nosso inimigo Sansão nas nossas mãos”. Quando o povo o viu, louvou o seu deus: “O nosso deus nos entregou o nosso inimigo, o devastador da nossa terra, aquele que multiplicava os nossos mortos”.

Com o coração cheio de alegria, gritaram: “Tragam-nos Sansão para nos divertir!” E mandaram trazer Sansão da prisão, e ele os divertia.

Quando o puseram entre as colunas, Sansão disse ao jovem que o guiava pela mão: “Ponha-me onde eu possa apalpar as colunas que sustentam o templo, para que eu me apoie nelas!” 

Homens e mulheres lotavam o templo; todos os líderes dos filisteus estavam presentes e, no alto, na galeria, havia cerca de três mil homens e mulheres vendo Sansão, que os divertia. E Sansão orou ao Senhor: “Ó soberano Senhor, lembra-te de mim! Ó Deus, eu te suplico, dá-me forças, mais uma vez, e faze com que eu me vingue dos filisteus por causa dos meus dois olhos!” 

Então Sansão forçou as duas colunas centrais sobre as quais o templo se firmava. Apoiando-se nelas, tendo a mão direita numa coluna e a esquerda na outra, disse: “Que eu morra com os filisteus!” Em seguida, ele as empurrou com toda a força, e o templo desabou sobre os líderes e sobre todo o povo que ali estava. Assim, na sua morte, Sansão matou mais homens do que em toda a sua vida”.    

      7. ESTEVÃO NÃO SAIU SILENCIOSAMENTE! 

 
Estêvão foi apedrejado até à morte, e viu o céu aberto, e Jesus, em pé, à direita do Pai. 
Jesus olhou para baixo e viu Estevão, e colocou-se de pé! Quase sempre lês que Jesus está sentado à direita do Pai, mas “Quando tu te levantas para Jesus na Terra, Ele se levanta por ti, nos céus”.
Enquanto apedrejavam Estêvão, lá estava Saulo de Tarso! Saulo tinha que ver isso! A Bíblia diz que o rosto de Estêvão estava iluminado! Não podiam resisiti-lo e apedrejavam-no!

 “…Vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos, e não a guardastes. Ouvindo eles isto, enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra Estêvão. Mas ele, cheio do Espírito Santo, fitando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus em pé à direita de Deus, e disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do Homem em pé à direita de Deus. Então eles gritaram com grande voz, taparam os ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele e, lançando-o fora da cidade o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas vestes aos pés de um mancebo chamado Saulo. Apedrejavam, pois, a Estêvão que orando, dizia: Senhor Jesus! Recebe o meu espírito. E pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado! Tendo dito isto, adormeceu. E Saulo consentia na sua morte”. Atos 7:53-60.  

Estêvão estava a ser apedrejado até sucumbir. Paulo estava ali, e testemunhava esse evento. As palavras de Estêvão eram cheias do Espirito, e Paulo estava a receber a semente do evangelho no seu coração, untadas pelo sangue do primeiro mártir do Novo Testamento! 

 
Deus estava a levantar Paulo através de uma saída ruidosa de Estêvão. 

     8. ENOQUE NÃO TEVE UMA SAÍDA SILENCIOSA! 


Ele andou com Deus, e Deus arrebatou-o. Enoque profetizou o Juízo vindouro, porém foi arrebatado antes que ele chegasse! Genesis 5:24; Judas 14, 15. 

 
     9. JESUS TEVE UMA SAÍDA RUIDOSA! 

Jesus resuscitou dos mortos e andou quarenta dias na  Terra, onde comeu peixe e partilhou do pão com os Seus discipulos, e pregou-lhes acerca do Reino dos Céus, e depois foi visto por mais de quinhentas pessoas. Passou através de paredes, em casas fechadas, onde de repente os seus discípulos o viam aparecer, “Olá! Eu sou Jesus!” 

E quando foi tempo de ascender ao céu, a Bíblia ensina que dois anjos apreceram e ele subiu numa nuvem, como que num elevador feito de nuvens. 

“Estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles apareceram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: Varões galileus, por que ficais aí olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi elevado para o céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”. Atos 1:10, 11.  

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras!” 1 Tessalonicenses 4:16.  

 

Media

Comentários