Restaurando a Alegria

Salmo 1:1-3

Se decidimos crescer, decidamos servir! 

Se queremos estar despertos e não adormecidos, com o nosso entendimento iluminado, então não lutemos contra carne nem o sangue! “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestiais. (Efésios 6:11, 12).

A Palavra de Deus ensina-nos que este mundo está no maligno e que nós somos de Deus e fomos comprados pelo precioso sangue do Cordeiro, Jesus Cristo. (1 João 5:19,20). Deus amou ao mundo. Ele não veio ao mundo para julgar o mundo, mas sim para salvar o mundo. (João 3:16-19). Mediante o nosso arrependimento dos nossos pecados, e crermos em Jesus Cristo, há salvação! Há vida eterna!

Há diferentes épocas e estações na vida, umas melhores outras piores, mas precisamos de restauro das nossas forças, restauro da nossa alegria!

O inverno é símbolo de frio e esterilidade. Nós experimentamos invernos espirituais em que não podemos sentir a presença de Deus, e parece que as nossas orações são e vão para o vazio. Nesses tempos é difícil sentirmos a presença de Deus. Mas é aqui que temos de saber a Verdade da Palavra para não nos debilitarmos na fé e nos agarrarmos à promessa de Jesus dada no mandamento da Grande Comissão, “Eu estarei sempre com vocês, até ao fim dos tempos". Mateus 28:20. 

Na primavera, a natureza desabrocha, floresce e parece que tudo fica bem novamente. 

É uma temporada de novos começos. Há sentimentos de conforto e de consolação espiritual, um novo crescimento. Em tempos de primavera parece ser que tudo o que fazes prospera. São tempos de renovação e de bênção! “Tudo é possível ao que crê”. Marcos 9:23. 

No verão o calor aperta. Deus permite que o calor aperte e torna-se desconfortável. Durante esta época começamos a sentir uma pressão, a vida começa a acontecer a um ritmo maís rápido ao nosso redor. O clima espiritual é quente e pegajoso, e a pressão parece nunca baixar. 

No outono começamos a pensar no porquê de tanta pressão recentemente passada. Mas começamos “a olhar em frente”, para os feriados que surgem nessa época. Por vezes nos outonos nostálgicos, perdem-se as possibilidades do que há pela frente, e antes que nos 

apercebamos, estamos já num novo inverno, e num novo ano, e em mais uma nova temporada de vida! Então começará um próximo conjunto de capítulos a desenrolar-se…

As Boas Novas do Evangelho é que seja inverno, verão, primavera ou outono, estamos abençoados! Os nossos pecados e iniquidades são perdoados, as nossas transgressões foram cobertas! Colossenses 2:13 a 15. Podemos nos alegrar no Deus da nossa salvação!

Basta termos alegria no momento certo, pois sem ela, a experiência de vida não será agradável! A verdade é que a nossa alegria é baseada na realidade da nossa fé, e ela só pode ser considerada numa perspectiva eterna. Não podemos permitir que por um momento que estejamos a passar na vida, roube o nosso louvor a Deus e a nossa alegria! Há hoje demasiados cristãos a viverem para Jesus, mas sem alegria. Isso não é o plano de Deus para nenhum dos seus filhos, para nenhum dos seus servos! 

Espero que a Palavra do Senhor te fale te encoraje, para que, independentemente do momento que estejas a passar, saibas que Deus te quer restaurar a alegria em ti! Ele quer que tu vivas uma vida abundante, alegre em todas as coisas, e em cada momento.


CINCO ASPECTOS PARA O RESTAURO DA TUA ALEGRIA

  1. Os teus fracassos não te definem! 

A Bíblia usa palavras: como transgressão, pecado, iniquidade, para indicar os níveis da nossa desobediência a Deus. Todos eles são caracterizados como desobediência para com Ele. O que é uma transgressão? 

Uma transgressão é ultrapassar um limite estabelecido. É ultrapassar um sinal proibido. É entrar numa área onde haja sinal de proibição. É ir para além do que está estabelecido.

O que é pecado?

Pecado é não alcançar a meta do que foi designado. Significa que sabendo o que Deus quer que faças, não o fazes, (ou vice-versa). Pecado é ir para além da transgressão, até ao limite conhecido, e passas voluntariamente a ir além das marcas. Talvez até pensemos que não estamos a fazer exactamente algo errado, mas não estamos a fazer o que sabemos que o Senhor disse para fazermos, ou não fazermos.

E o que é a iniquidade?

Na Bíblia, iniquidade significa maldade, malvadez, ou injustiça grosseira. Significa que cometemos actos de extrema perversidade que são moralmente depravados.

“Ai daqueles que nas suas camas maquinam a iniquidade e planejam o mal! Quando raia o dia, põem-no por obra, pois está no poder da sua mão!”. Miqueias 2:1  

Suponho que esta categoria de iniquidade não se aplica à maior parte das pessoas, mas como pastor, tenho tempo suficiente para saber que até mesmo a pessoa mais fiel na sua vida pública, pode “estar a conduzir” uma vida privada que ninguém conhece. Eu sei que mesmo “boas pessoas” podem estar a lutar contra a tentação e o vício, de maneira que nunca o confessam. E sei também que este tipo de rebelião tem a capacidade de trazer um grande dano a um indivíduo, a uma família e até mesmo a uma igreja. 

Talvez um destes termos, descrevem onde estás agora, mas há uma boa notícia! 

TODOS NÓS PRECISAMOS DE NOS “ESCONDER” NAS FERIDAS DO CALVÁRIO!

Todos nós temos ido além do limite, numa ou em mais das categorias. 

Todos nós estamos aquém do padrão! 

Todos nós já nos rebelamos contra a autoridade de Deus! Mas, ainda assim, somos abençoados através da confissão e do arrependimento! Porque as nossas transgressões, pecados e iniquidades são perdoadas, em Cristo! O preço do teu e do meu pecado já foi pago!

“Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus”. Hebreus 12:1,2.

Se quisermos experimentar a alegria que é nossa por direito, em Cristo Jesus, então temos de nos livrar da culpa da vergonha e alcançar o perdão! Se não tivermos essa atitude, o pecado nos derrotará e paralisará, e nos dirá que não teremos bom futuro. Busca o perdão e persevera até alcançares a restauração da alegria! Há, porém, um ponto no qual temos de ir para além do perdão, para alcançarmos a alegria. Há muitos cristãos que não entendem que podem receber o perdão e até voltarem a recuperar a alegria, mesmo quando fazem pecados dos “grandes”! O inimigo quer que sejam devorados pelo sentimento da culpa e da condenação o resto das suas vidas. 

O Diabo faz com que alguns se sintam “cristãos de segunda classe”, que realmente não podem louvar a Deus porque ele conhece o seu passado. Mas todos nós precisamos saber que existe outro nível de perdão onde Deus restaura a nossa alegria.

O Diabo tem sempre um plano B para nos derrotar. Ele sabe que não nos pode impedir de orar; que não nos arrependamos; que mudemos os nossos caminhos, e então ele vai tentar distrai-nos, sugerindo-nos uma "segunda melhor" vida. O Inimigo das nossas almas pensa, “Se não puder impedir-te de ser perdoado, então eu tenho de tentar roubar-te a alegria! Vou continuar a mentir-te, sussurrando. Vou trazer-te à memória o teu passado, até que estejas sob uma tal condenação, que a tua vida seja uma “viagem-culpa”, que fiques impedido de receber a tua alegria de novo!” 

A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA!

O Salmista orou: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável. Não me lances fora da tua presença, e não retire de mim o teu santo espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário” Salmo51:10-12. 

Existem tantos cristãos que não entendem o poder da Graça de Deus e as profundezas da Sua misericórdia. Eles vivem o seu dia-a-dia, sabendo que estão perdoados e que vão para o céu, mas vivem também com o sentimento que têm de pagar pelo que fizeram! Vivem tristes, culpados e condenados pelo resto das suas vidas.

Mas nada poderia estar mais longe da verdade, de acordo com a Palavra de Deus! “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.” (1Joãoo 1:9, 10).  

Propõe no teu coração, "Eu vou ficar alegre de novo! Eu vou sorrir novamente! Eu vou ter uma visão positiva de novo! Eu quero viver de novo! Vou acreditar que quando Deus diz em Jeremias: " Os planos que Ele tem para mim, para o meu futuro, são para o bem e não o mal!"

Precisas de acreditar que Deus vai transformar todos os teus erros e as tuas terríveis obras pecaminosas, em testemunhos da Sua fidelidade, da Sua graça, da Sua misericórdia e especialmente do Seu perdão! 

  1. As tuas circunstâncias não definem quem tu és! 

Nós estamos tão familiarizados com a passagem “Alegrem-se sempre no Senhor! Novamente, digo-vos, alegrem-se!” (Filipenses 4:4), mas muitos não sabem que Paulo faz esta declaração quando estava na prisão! As Sagradas Escrituras têm inúmeros testemunhos de homens e de mulheres de Deus que gritaram o “ Impossível”, mas no entanto superaram os seus obstáculos! David fala das pressões e das circunstâncias da vida quando diz, “Pois de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim. A minha força foi se esgotando como em tempo de seca”. Salmo 32:4.  

Quando a temporada de “verão” chega, as entradas e saídas da vida diária podem realmente aumentar a pressão. David chegou a lugares pesarosos, tempos difíceis, e até mesmo ao fracasso em muitas ocasiões, mas, no processo de lidar com o seu próprio pecado, ele sempre redescobriu essa verdade intemporal de que em todas as coisas e em todos os tempos, ele era um homem abençoado, porque as suas transgressões estavam perdoadas e ele estava na mão de um Deus amoroso e justo. 

Tal como David, precisamos de nos lembrar que há um Deus para o qual não é importante qual é a época que estejamos a passar. O Seu amor, a Sua graça e a Sua misericórdia são intermináveis e não conhecem limites!

Por vezes nós deixamos as nossas circunstâncias determinarem se temos ou não alegria, e se vamos ou não poder estar alegres, mas a verdade é que somos abençoados devido ao que Jesus fez na Cruz! Essa é uma Promessa segura em qualquer época da vida! 

As nossas circunstâncias, não importam o quão terríveis sejam, jamais vão mudar essa verdade eterna, para qualquer filho de Deus!

Pensamos com facilidade que não somos abençoados quando as coisas vão mal! 

Pensamos que Deus não está satisfeito connosco quando as coisas não estão correndo de feição e surgem dificuldades no caminho. Mas não permitamos que as circunstâncias determinem pensarmos que é diferente a maneira como Deus nos vê. Devemos chegar ao ponto onde reconhecemos que somos abençoados em todos os momentos. Devemos confiar nas Promessas de Deus na Sua Palavra, onde Ele diz, vez após vez, que somos amados e que estamos na palma da Sua mão. 

Temos de nos agarrar à promessa de Deus em Romanos 8:28, “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que O amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito”. Para José foi uma prisão. 

Para Job foi uma onda de más notícias e desgraças, uma após outra, até ficar sem nada. Para David era uma caverna. Para Paulo e Silas também foi uma prisão. E para os discípulos foi a muita tristeza no solene cenáculo, por ocasião da morte do seu Salvador.

“A mulher que está dando à luz sente dores, porque chegou a sua hora; mas, quando o bebé nasce, ela esquece a angústia, por causa da alegria de ter nascido no mundo uma criança. Assim acontece com vocês: Agora é hora de tristeza para vocês, mas eu os virei outra vez, e vocês se alegrarão, e ninguém lhes tirará essa alegria. Até agora vocês não pediram nada em meu nome. Peçam e receberão, para que a alegria de vocês seja completa!” (João 16:21-24).  

Se não estivermos cheios de alegria, então não estamos cheios da Palavra de Deus, mas muito cheios da filosofia do mundo, que é instável. A filosofia do mundo não é construída sobre o fundamento da fé, mas sim na capacidade e na incapacidade do homem. O mundo nunca vai ver em ti o que o Senhor vê! Lembra-te que a tua fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem!

Deus quer que tu tenhas numa explosão de alegria! Ele quer que tu saias desse sofrimento, dessa depressão, dessa tristeza, dessa atitude de "ai pobre de mim!". 

Não precisamos ser sempre uma capa do Livro de Lamentações, e andar todo o tempo a chorar! Chega o momento em que temos que ter a alegria do Senhor, e dizermos a nós mesmos e aos outros, “Sabes que eu vejo as circunstâncias, os desafios, as injustiças, o pecado. Eu sei aquilo que vejo, mas eu sei que eu sou um filho do rei! Eu sou filho de Deus! Eu sou aceite no Amado! Eu já fui perdoado em Cristo Jesus, tenho um propósito em Cristo. É Cristo quem ordena os meus passos, não é o Diabo, e não são as circunstâncias! E ainda digo mais! Nenhuma arma forjada contra mim, prosperará!” 

A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA!

  1. Aquilo que outros pensam, dizem ou fazem, não te definem! 

“Tu me farás conhecer a vereda da vida. Na tua presença há plenitude de alegria! À tua mão direita há delícias perpetuamente”. Salmo 16:11. 

Como pastor, seria negligente se não te avisasse que existem ladrões de alegria. Entre nós estão alguns, que são os nossos críticos, que falam apenas crítica e condenação, e geralmente vendo tudo numa perspectiva negativa. São os peritos a verem o argueiro nos nossos olhos, mas não enxergam “a trave” que têm nos olhos deles. (Mateus 7:3).

O Ladrão número um da alegria é o medo daquilo que as outras pessoas pensam sobre nós. No entanto, é um presente maravilhoso, sabermos que Aquele a quem servimos é um Amigo mais chegado do que um irmão! Deus vê-te como uma pessoa de enorme potencial e de incrível valor!

Seja a vossa vida isenta de ganância, contentando-vos com o que tendes. Porque ele mesmo disse: “Não te deixarei, nem te desampararei”. De modo que com plena confiança digamos: O Senhor é quem me ajuda! Não temerei! O que me fará o homem? Hebreus 13:5,6.  

Tenho de chegar ao ponto de confessar, "Eu não me importo com o que os outros pensam ou dizem. Eu não ligo para o que as pessoas tentam fazer. Eu não me importo com nada, excepto em saber que amo o Senhor e que Ele me ama."

A preocupação com aquilo que as pessoas dizem ou pensam de nós, rouba a nossa alegria. Precisamos de nos preocupar mais com o que Deus pensa de nós e descansar nisso. Termos confiança Nele. Ele é o nosso Advogado, e Ele é Aquele que nos protege.

Quantas pessoas vivem em Cativeiro devido ao que os outros possam estar a dizer, ou pensar deles. Que nenhum homem te roube a alegria.


4. A verdadeira alegria somente é encontrada na Presença de Deus 

“Tu me farás conhecer a vereda da vida. Na Tua Presença há plenitude de alegria! À tua mão direita há delícias perpetuamente. (Salmo 16:11).  

Pergunto-me tantas vezes se nós cremos nisso, realmente. Creio que sim. Acho que quando tomamos uma decisão nalgum momento da nossa vida para sermos diferentes, para darmos a tua vida a Jesus e segui-lo a todo o custo, percebemos que existem coisas que somente podemos consegui-las na Presença de Deus, e jamais em qualquer outro lugar!

Na Presença de Deus há plenitude de alegria! À sua mão direita há delicias para sempre. Experimentamos isso conforme o grau de alegria que vivenciamos cada dia! 

Não precisamos de ir muito longe. Simplesmente, precisamos de parar, chamarmos por Jesus, e desfrutarmos da Presença do Espírito Santo! Isso é oração. É realmente assim tão simples! No entanto, nós enchemos as nossas vidas com tudo, menos com o simples gesto de nos sentarmos com mais frequência aos pés do nosso Mestre, o Senhor Jesus Cristo.

“Não fiques tão apressado, tão estressado na tua vida! Que se evidencie a Presença de Deus! Não percas de vista o Mestre!”

 O Pai do céu quer passar tempo connosco, porque esses momentos vão trazer-nos alegria plena. O Salmista entendeu perfeitamente quando disse, “Tu me farás conhecer a vereda da vida! Na Tua Presença há plenitude de alegria! À tua mão direita há delícias perpetuamente!”

Outros ladrões da alegria são o Stress, a pressão, as diversas ocupações, os negócios da vida moderna, a sociedade em que vivemos... Mas graças a Deus, eles não têm poder sobre nós ou sobre as nossas vidas. As nossas vidas estão nas mãos do Dador da vida, o Dador da alegria!

5 – O estarmos bem focados, é tudo o que precisamos!

Satanás é o grande enganador, e é chamado de Acusador dos irmãos. A sua missão é nos distrair, desencorajar e acusar. Faz parte do plano diabólico que nos mantenhamos focados no nosso pecado, nas nossas circunstâncias, e no que os outros dizem ou pensam sobre nós. Tudo é planeado com uma finalidade inteligente, a de privar-nos de buscarmos a presença de Deus para que não aprendamos a viver a verdade sobre quem somos, e tudo o que temos por direito como filhos de Deus. Quanto tempo passamos nós sem nos quebrantarmos? Há quanto tempo nem nos emocionamos durante um tempo de louvor ou adoração a Ele, num culto? Sentes comover-se a tua alma, ou somente deixas-te levar pela melodia e pela letra?

Desejas encontrar-te com Deus? Abres o teu coração no altar? Já alguma vez sentiste o Seu amor e o seu perdão? Alguma vez estremeceste à Sua voz ao chamar-te aos seus braços, a abraçar-te, a te sentires aceite?

Muitos filhos de Deus perdem o seu primeiro amor para com Deus. Ainda existe alguma coisa na tua vida que move o teu coração para Deus? Precisamos criar resistências contra a dormência da sociedade. Como igreja, e como um ministério de amor e de compaixão, precisamos estar sensíveis ao poder da Presença do Espírito Santo. 

Vamos despertar e brilhar nesta hora! 

Estamos acaso a competir com a saturação de tudo o que vem contra a nossa família 24 horas por dia? Necessitamos da Presença de Deus na igreja, nas casas e nas nossas famílias!

Elias era um profeta fiel a Deus, mas passou por momentos destes na sua vida, sem alegria, sem prazer, e com boas razões. Ele estava sob pressão, as circunstâncias eram extremamente difíceis, em perigo de vida. A rainha, sua inimiga, queria vê-lo morto.

Elias pensou que seria uma grande e extraordinária manifestação de Deus que iria estimulá-lo e o iria tirar da sua depressão, e então ele determinou buscar a Presença de Deus. Uma tempestade veio e Deus não estava no redemoinho. O fogo caiu, e Deus não estava no fogo. Depois um relâmpago bateu, e foi brilhante e surpreendente, mas Deus não estava em nada disso. A terra tremeu, mas Deus não estava no terremoto. Mas, em seguida, a Bíblia diz, “Veio depois uma voz mansa e delicada. E Elias encontrou o Deus vivo”.

Isso é o que está em falta nas nossas vidas. Se não tivermos cuidado de passarmos tempo na Presença de Deus, vamos perder o que é nosso, por direito. A alegria do Senhor, que é a nossa força!

Não nos acomodamos à rotina de dizermos que amamos a Deus, mas deixemos que Ele nos toque. Nós precisamos da Sua Presença.

Abramos espaço para a Sua Presença! Há uma guerra em curso, e o inimigo quer levar as pessoas cada vez mais à maldade, à perversão, à imoralidade e à iniquidade. O Espírito Santo enviará uma mensagem que pode parar tudo e despertar a “consciência da ocupação” e a “esterilidade” das nossas vidas. Se estivermos sensíveis ao movimento do Espírito Santo, alguma coisa vai começar a agitar-se! Que o nosso coração possa dizer, "Ó Deus, isto não é onde eu deveria estar! Eu preciso de ti! "

Para vermos a nossa vida alegre, oremos, “Santo Espírito, eu não quero perder a tua alegria em mim. Senhor, faz-me conhecer vereda de vida na tua Presença, onde há plenitude de alegrias; e onde à tua mão direita, há delicias para sempre! Tu és Senhor! Eu tenho sido estimulado por outras coisas, e elas têm consumido a minha vida. Eu quero colocar-te a Ti, Senhor, no lugar que a Ti pertence! Eu te agradeço, Senhor, pelo teu perdão, porque me liberta da culpa e da vergonha do meu pecado, e eu confesso com a minha boca que as circunstâncias não me definem. Tu, Senhor, defines quem eu sou e o meu propósito. Eu determino agora ouvir o que tu dizes acerca de mim, quando estou a ser julgado e criticado por outros, porque eles não definem quem eu sou, e o que serei. Eu confesso o meu pecado agora, e me arrependo dele e peço-te perdão! Eu estou determinado a tomar tempo a cada dia para estar na Tua Presença, sabendo que na Tua Presença há plenitude de alegrias! Os meus olhos vão estar fixos em Ti, de forma que as vozes do Inimigo não me vão distrair do alvo. Eu sou teu, Senhor! Somente Teu! Tu me lavaste com o Teu sangue precioso e com a Tua Palavra de Verdade. Recuso-me a viver uma existência morna, dormente, onde não há alegria! Eu te amo senhor e te agradeço o teu sangue precioso, a minha salvação e por seres o Senhor da minha vida!”

 Faz da alegria a tua escolha! Não permitas que o inimigo te coloque num canto, no seu plano B, e te destrua. Se jesus pôde perdoar os nossos pecados e esquecer as nossas iniquidades, então também devemos de ser capazes de deixá-los na cruz. O inimigo quer sobrecarregar-nos com a culpa, mas Jesus diz:

"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as vossas almas, pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve!" Mateus 11:28-30.

Media

Comentários